Sequestradores pedem R 2 milhões para libertar médica paranaense.

Tamires foi sequestrada na saída do trabalho para o almoço, na sexta-feira, mas o marido só deu conta do ocorrido e acionou a Polícia depois que ela não chegou em casa

Passadas 48 horas do sequestro da médica paranaense Tamires Gemelli da Silva Mignoni, ocorrido no Rio Grande do Sul, o caso segue sem uma solução. Uma equipe do grupo Tigre foi mandada do Paraná para Erechim a m de auxiliar a polícia gaúcha na elucidação do caso, libertação da refém e prisão dos acusados.


Os sequestradores mantiveram um primeiro contato pedindo R$ 2 milhões para devolver a liberdade à médica, que é filha de Berto Silva, comunicador com atuação também em Cascavel e que cumpre seu terceiro mandato à frente da Prefeitura de Laranjeiras do Sul.


O pedido de resgate foi anunciado pelo radialista cascavelense Gilson Pessoa, que é irmão de Berto Silva e acompanha tudo de Foz do Iguaçu, onde está dando suporte aos seus pais, que são avós de Tamires. A revelação foi feita em entrevista a Ado Junior, da Rádio Web Brasil Hits.


Tamires foi sequestrada na saída do trabalho para o almoço, na sexta-feira, mas o marido só deu conta do ocorrido e acionou a Polícia depois que ela não chegou em casa.





Con(CGN)

Relacionadas

Comentários